Blog da Manu


Vista Boa em Boa Vista: uma nova forma de ver o mundo
Terça-feira, 2 \02e Dezembro \02e 2008, 00:37:38
Filed under: Uncategorized

Quem acha que fotografar só dá certo com uma câmera digital está muito enganado! Foi mais ou menos assim que os jovens da comunidade Boa Vista chegaram à oficina de pinlux: eles não acreditavam muito que uma simples caixa de fósforo podia fazer todo o trabalho, até descobrirem por eles próprios!

p1130052_1_1

Click!

O grupo de Fotografia “Vista Boa” nasceu com o intuito de levar à comunidade uma nova experiência de aprendizado. Ao introduzir a fotografia, especialmente aos jovens do bairro, o projeto fez com que essas pessoas entrassem em contato com o misto de tecnologia e artesanato e usassem a criatividade para fazer fotos inovadoras e cheias de vida, exibindo em cada “click” a identidade do bairro ao seu redor e delas mesmas.

O grupo existe desde setembro de 2007 e realiza suas atividades no próprio Boa Vista, localizado próximo ao estádio Castelão. As fotos são tiradas com a câmera “pinlux”, feita basicamente com uma caixa de fósforos, filme fotográfico e tinta preta (Veja aqui!). Embora pequena, a caixinha de fósforo abriga a face da comunidade em cada foto que tira, mostrando nas expressões e imagens de objetos e lugares a realidade da população e seu dia-a-dia.

Entretanto, não é só a montar e usar a caixa de fósforos para tirar fotos que o grupo ensina, mas a entrar em contato com o mundo. A publicação das fotos do grupo e de cada trabalho individual na Internet (especialmente através do flickr e do blog) traz novos horizontes àqueles que as divulgam, como entrar em contato com outros fotógrafos, outros projetos e pessoas interessadas nas fotos publicadas, bem como no projeto e seu desenvolvimento.

Foi nesse caminho que o Vista Boa foi reconhecido pelo Edital das Artes da Funcet 2008, recebendo ajuda financeira para se desenvolver mais ainda. E não parou por aí! Em novembro deste ano os participantes do Vista Boa foram até Belo Horizonte expor suas fotos e conhecimentos para um novo público. No mesmo mês participaram do encontro da Rede Brasileira de Arte-educadores, trocando idéias e fotografias com outros grupos desta arte.

Algo importante a ressaltar é que o projeto Vista Boa não apenas ensina a trabalhar com a fotografia, mas desenvolve diversas atividades e dinâmicas que proporcionam o crescimento em conjunto, onde cada um aprende um pouco sobre o outro, e ao final todas as experiências são compartilhadas entre os integrantes, entre os moradores do bairro e  com outras pessoas do mundo inteiro interessados pela prática da pinlux.

Mais sobre o Vista Boa?
+ Mata Galinha ou Boa Vista?
+ História da Pinlux
+ Como fazer uma pinlux



Real ou virtual?
Terça-feira, 4 \04e Novembro \04e 2008, 11:05:56
Filed under: Uncategorized
51_429-second-earth

No Second Life é possível voar.

Quem nessa vida já não quis ter outra vida? Ou viver de uma forma diferente, onde você pudesse estar em qualquer lugar, comprar qualquer coisa e até voar! Isso mesmo, voar! Bom, em nossa realidade isso ainda não é possível, mas no mundo virtual sim!

Traduzindo o que o próprio nome diz, o Second Life (Segunda Vida, em português) é um jogo virtual no qual você constrói uma segunda vida. Você monta um personagem de acordo com seu gosto pessoal – pode ser uma outra pessoa, um ídolo ou até você mesmo – e vive uma vida quase normal: trabalha, passeia, vai à festas, conhece pessoas.. enfim, vive, só que virtualmente.

O jogo é uma espécie de “The Sims”, só que permanente. O usuário pode permanecer no jogo o tempo que quiser, já que a interação no game é totalmente online. Os personagens com os quais você interage no jogo também são controlados por outra pessoa e, como essa fantasia pode ser da própria pessoa, existe a possibilidade de fazer amigos de forma natural.

Tem gente que pode até viver de forma “melhor” no Second Life. Investigadores japoneses do centro de reabilitação da Universidade Keio desenvolveram um capacete que é controlado pela mente humana, possibilitando que o indivíduo faça atividades no jogo virtual sem que precise de um controle ou teclado de computador: apenas com o poder da mente. O interessante é que pessoas com limitações física já mostraram uma realidade diferente no mundo virtual. Um homem paralítico de 41 anos, que experimentou o capacete desenvolvido pela universidade, conseguiu andar e conversar normalmente no mundo virtual, o que mostra a dimensão de experiências que este simples jogo pode proporcionar.



TV Digital no Ceará!
Terça-feira, 28 \28e Outubro \28e 2008, 09:34:55
Filed under: Uncategorized
tv3d

Televisão 3D: um projeto para o futuro.

A implantação da TV Digital no Ceará está prevista para o primeiro semestre de 2009, juntamente com a ampliação do sinal nos estados brasileiros que ainda não tiveram suas experiências com o novo sistema. O primeiro sinal de transmissão de TV digital aconteceu em 2007, na cidade de São Paulo, seguido posteriormente pelas transmissões nos estados de Belo Horizonte e Rio de Janeiro, iniciados pela emissora RedeTV!, sendo então pioneira nas transmissões digitais do país. Aqui no Ceará, a RedeTV! acompanha o ritmo de ampliação do sistema, embora parte de seu material já seja feito em material digital, sendo reconvertido para a forma analógica para transmissão na televisão atual.

O Repórter Omar Jacob respondeu, via e-mail, alguns questionamentos sobre o modo de trabalho da RedeTV! com esse novo sistema e como isso será levado aos telespectadores. Segundo ele, a RedeTV trabalha com o sistema analógico e digital desde seu nascimento, em 2000. “Comecei a trabalhar na emissora em Novembro de 2007, quando ainda utilizávamos câmeras analógicas, no chamado padrão “SD”, Standart Definition; o mesmo tipo de câmera utilizada por todas as TVs locais aqui. Na época, captávamos todo o material necessário à montagem de uma reportagem (imagens, sobe-áudios, sonoras, passagem, etc..) e copiávamos tudo para a ilha não-linear (que tem esse nome porque permite uma edição fora da linha do tempo) que é um computador mais “potente”, digamos assim; um G4 da Apple, pra ser mais preciso. Quando concluíamos a edição, envíamos a reportagem já pré-editada (porque o crivo final era, e ainda é, do editor na cabeça de rede) por um servidor FTP, um protocolo de envio de arquivos pela Internet. Portanto, apesar da captação ser analógica, desde o processamento, o material já era ‘digitalizado’.”, explica.

Ele informa que apesar de o material digital já estar disponível, ainda não pode ser divulgado, pois existem restrições de canais digitais por parte do Ministério das Comunicações, que só deverá liberar esse tipo de transmissão no ano que vem. Quanto à programação, ainda não existem novidades definidas. A diferença do modelo atual para o digital está mais presente, então, de forma interna, na própria emissora, do que externa. “Até o momento a nova tecnologia trouxe benefícios técnicos e agilidade ao processo de edição.”, ressalta Omar. Entretanto, para a população dar seu retorno ao novo modelo de televisão, é preciso primeiro estender a permissão dos canais digitais, além da baixa nos preços dos aparelhos de TV digitais e conversores, que ainda possuem preços “salgados” para a maior parte da população brasileira.



A quem interessar: espaço digital nas nuvens!
Terça-feira, 28 \28e Outubro \28e 2008, 08:35:17
Filed under: Uncategorized
Internet nas nuvens.

Web 2.0: Internet nas nuvens.

Quem está cansado de fazer back-ups dos arquivos do computador, já pode começar a apostar nos novos discos virtuais: espaços disponibilizados na internet (os mais populares em torno de 5gb) para você armazenar arquivos e acessá-los via web como se estivesse no Explorer do seu PC. Para os drives virtuais é permitido enviar qualquer tipo de arquivo, inclusive instalações, com uma interface de uso bem próxima do explorer que todos estão habituados a trabalhar num sistema operacional popular. Essa é uma nova opção para os que costumam arquivar documentos nos e-mails, que atualmente já possuem espaço bastante considerável, como o gmail (7gb) e Yahoo (ilimitado).



É jornalismo ou blogjornalismo?
Terça-feira, 28 \28e Outubro \28e 2008, 08:20:52
Filed under: Uncategorized

Blog ou jornalismo?

Blog ou jornalismo?

Hoje o jornalismo está invadindo o blog (ou seria o blog está invadindo o jornalismo?) e muitos autores renomados estão publicando suas idéias em espaços pessoais (muitas vezes disponibilizados por grandes portais de informação). Num blog, qualquer pessoa podia (e pode) publicar suas idéias em um espaço com a sua cara: um site todo seu, com o seu pensamento. Além disso, a possibilidade de interagir com esse pensamento também se fez possível, através dos comentários, nos quais qualquer outra pessoa pode clicar e comentar a opinião de quem escreve o blog. No blogjornalismo, essas pessoas estão falando de assuntos de interesse público, levando a informação ao público de forma mais interativa.



Mais espaço para os seus arquivos: web nas nuvens!
Terça-feira, 14 \14e Outubro \14e 2008, 07:52:27
Filed under: Uncategorized

Interface do Skydrive.

A web 2.0 traz um novo conceito de uso de computadores, especialmente ao que diz respeito ao arquivamento de dados e utilização de programas através de uma plataforma. Uma vez que Internet, na web 2.0, passa a ser a própria plataforma que fará funcionar os programas, não é mais necessário armazenar nada no computador, pois todo o arquivamento de dados será feito “nas nuvens”, ou seja, em grandes servidores que darão espaço suficiente pro usuário guardar aquilo que bem desejar, sem ter o medo de o computador dar pane e tudo ir por água abaixo.

O armazenamento de fotos em sites especializados para esse fim foi o que mais se notou a partir de 2002, quando muitos usuários passaram a obter um domínio no site fotolog.net (atualmente fotolog.com) e divulgar suas imagens para os demais usuários. Depois veio o flicker, com uma série de recursos inovadores, como a classificação dos direitos autorais e opção de tornar ou não as fotos públicas.

Em paralelo com as fotos, um pouco depois, em 2004, também os e-mails passaram a disponibilizar mais espaço para os navegantes, pulando de 10mb a 7gb (e esse número aumenta todo dia) de espaço disponível, atualmente oferecido pelo Gmail. Demais serviços de e-mail que disputam com o conglomerado Google também oferecem grande espaço: o Windows Live suporta 5gb por e-mail, enquanto o Yahoo oferece espaço ilimitado. O aumento permitido para os anexos também favoreceu o envio de qualquer tipo de arquivo para os e-mails, servindo este também como uma ferramenta de arquivamento de dados na web.

Atualmente já existem os discos virtuais, serviço que começa a ser ofertado timidamente e ainda em fase de testes. Entre os mais populares está o Windows Live Skydrive (já denotando o termo “cloud computing” ou “computação nas nuvens”). Para os drives virtuais é permitido enviar qualquer tipo de arquivo, inclusive instalações, com uma interface de uso bem próxima do explorer que todos estão habituados a trabalhar num sistema operacional comum. A diferença é que todos os arquivos estão armazenados virtualmente.

Fora a grande vantagem de armazenar os arquivos online e não ter a preocupação de fazer backups caso seu computador der problema, também existem as desvantagens do novo sistema, especialmente para países onde a Internet ainda não é tão desenvolvida, ou melhor, a velocidade da conexão. Enviar todos os arquivos do computador para a web pode levar um grande tempo, uma vez que os dados são enviados por upload comum, e a velocidade desse serviço depende da banda que o usuário possui. Da mesma forma o acesso a esses arquivos, que também se dá dependente da conexão.



O Trem de Memórias
Domingo, 7 \07e Setembro \07e 2008, 10:08:55
Filed under: Uncategorized

Em lembro de quando andava de trem há muito tempo, da estação que ia do Maracanaú até Fortaleza. O transporte rodoviário não favorecia os moradores de lá, que tinham no trem maior velocidade e um preço bem mais acessível.

Hoje o passeio foi diferente. Da estação de trem de Fortaleza, que guarda em si um monumento histórico de Fortaleza: a própria história da cidade. Já é um ambiente diferente. Arquitetura diferenciada, nada muito moderno, mas sim remetendo-se aos velhos anos de Fortaleza.

De lá o trem partiu! Com poucas pessoas e a maioria se isolavam em seus lugares, sem puxar nenhum assunto com seu ninguém. Outros preferiram o perigo, parados na porta aberta. O trem fazia seu balanço para lá e para cá, numa velocidade que você acaba não se dando conta, somente quando apitava ao passar por algum cruzamento.

Lembro de olhar pela janela e recordar a brincadeira de infância, quando parece que é a paisagem que se move rapidamente enquanto você observa parado. Embora não tenha a mesma mágica de antes, ela continua a existir.

estação de caucaia!

Destino: estação de caucaia!